Projeto cultural leva atividades para grande favela piracicabana
27/04/2022 07:44 em Cidade

Na comunidade Renascer vivem cerca de 300 crianças carentes, público-alvo do projeto ‘Mundos Possíveis’ com atividades até julho. Serão três ciclos de oficinas nas áreas de Teatro e Histórias, Música e Audiovisual, bem como um Encontro Cultural com uma festividade de encerramento. Por meio da arte e da cultura, o programa planejado que passou a ser executado neste último domingo (duas 24) busca contribuir para a melhoria da realidade local, na perspectiva dos direitos fundamentais de cidadania. As ações são promovidas por quatro mulheres arte-educadoras, que procuram desenvolver potencialidades para transformar as dificuldades impostas pela desigualdade social. A iniciativa foi contemplada no edital do governo estadual paulista via ProAC.

Partindo do ponto de que o início da vida é a base do desenvolvimento humano, a produtora executiva do projeto, Natalia Puke, levanta questionamentos. “Se, por um lado, sabemos da magnitude desse momento, por outro, nos deparamos com contextos em que as condições básicas para uma vida dignam não existem. E, nesse sentido, como integrantes dessa ‘aldeia’, o que podemos fazer?”, coloca a educadora e fazedora de cultura numa reflexão também sobre o provérbio africano de que é preciso uma aldeia inteira para educar uma criança.

A Renascer é uma das maiores ocupações urbanas do interior do Estado de São Paulo e está localizada na zona oeste de Piracicaba, próxima ao bairro Parque dos Sabiás. Atualmente, residem na comunidade cerca de 400 famílias e aproximadamente 5.000 pessoas. A ausência do Estado e de políticas públicas municipais são visíveis na falta de serviços básicos como saneamento básico, acesso à rede elétrica, transporte público e agentes de saúde. Os moradores resistem a partir de um trabalho coletivo e de ações solidárias promovidas por entidades e grupos sociais independentes, em parceria com as lideranças locais.

O projeto, que acontece entre os meses de abril e julho, conta com o apoio das lideranças comunitárias e do grupo de educadoras que animam a existência da escola comunitária construída no local. A organização do projeto convida toda a população de Piracicaba, inclusive o poder público, a participar dos encontros, que seguem no mês de maio, nos dias 15 e 29; em junho, nos dias 12 e 26; e também na celebração, no dia 17 de julho.

Cristiane Bonin
cristiane.bonin@jpjornal.com.br

FONTE: O JORNAL DE PIRACICABA

COMENTÁRIOS