Leitos de UTIs para pacientes de covid-19 na cidade estão no limite
10/01/2021 09:16 em Cidade

A covid-19 novamente avança em Piracicaba e os principais hospitais da cidade estão em alerta quanto ao limite de vagas nas UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) para tratar de pacientes positivados pela doença do novo coronavírus.

Até sexta-feira (8), a situação era a seguinte: com índices repassados pelas respectivas assessorias: a UTI da Santa Casa de Misericórdia de Piracicaba estava com 90% da ocupação, enquanto o HFC (Hospital dos Fornecedores de Cana) atingia 70% da ocupação. Já no Hospital Unimed, o índice de ocupação dos leitos UTI destinados ao tratamento da covid-19 estava em 68,4%, considerando cinco leitos de sobreaviso.

A reportagem também conversou com o médico infectologista da Unimed Piracicaba, Tufi Chalita, que revelou preocupação com a quantidade de pessoas que diariamente se descolam ao hospital com suspeitas e as poucas vagas na UTI. “Na quinta-feira à noite, quando estive de plantão, chegou um momento que restava apenas uma vaga”.

Tufi conta que ao menos onde atua, pacientes positivados da covid-19 apresentam os mesmos sintomas daqueles que contraíram a doença no pico do ano passado, a diferença é a fonte do contágio. “Na primeira onda, as pessoas recuaram, se preocuparam e obedeciam com mais seriedade as medias de segurança, ficaram mais guardadas. Agora, perdeu-se o respeito em relação à infecção. Vê-se muita gente, na cidade e fora, sem máscara, lotando praias, bares e restaurantes. Esta é a nova fonte do contágio”, explica e critica Tufi.

Apesar de os índices repassados pelos hospitais de Piracicaba demonstrarem que, em breve, caso a disseminação da covid-19 continuar alta e rápida os leitos das UTIs podem atingir o limite, na região, segundo a Secretaria de Estado da Saúde a taxa de ocupação – até sexta (8) – era de 52,3% de UTI e 38,7% em enfermaria. “Portanto, a rede hospitalar segue com plenas condições de assistir casos graves do novo coronavírus”, opinou em nota.

Montar um hospital de campanha no Hospital Regional, segundo o Estado, está fora de questão. “É importante esclarecer que o Hospital Regional de Piracicaba nunca foi um hospital de campanha. Ele atua como referência em casos Covid-19 na sua região e está focado na atuação para salvar vidas, compromisso primordial da pasta”, destaca a Saúde.

Erick Tedesco

Fonte: Jornal de Piracicaba

COMENTÁRIOS