Tatuapé é bicampeã do Carnaval de SP com homenagem ao Maranhão
13/02/2018 - 18h50 em Carnaval

A Acadêmicos do Tatuapé foi a escola vencedora do Grupo Especial do Carnaval 2018 de São Paulo. Com enredo de homenagem ao Maranhão, a agremiação da zona leste da capital paulista se torna bicampeã, com duas vitórias seguidas.

 

A tradicional Peruche, que homenageou Martinho da Vila, e a Independente Tricolor, que chegou ao grupo especial neste ano, caíram para o grupo de acesso.

 

A decisão do título só foi confirmada na última nota, no quesito mestre-sala e porta-bandeira. A escola tirou nota 10 em todos os quesitos. A única nota 9,9 da Tatuapé foi eliminada pelos critérios da apuração, já que, das quatro notas dadas pelos jurados, a menor é eliminada (e só considerada nos critérios de desempate).

 

A disputa pelo campeonato foi tão acirrada, que a Acadêmicos do Tatuapé conquistou o título justamente pelo critério de desempate. Outras três escolas somaram os mesmos 270 pontos da escola campeã  (Mocidade Alegre, Mancha Verde e Tom Maior).

 

O critério de desempate leva em conta a ordem dos quesitos lidos no dia da apuração dos votos. Essa ordem foi definida em sorteio realizado pela Liga das Escolas de Samba de São Paulo, nesta segunda-feira (12).

 

Como o quesito mestre-sala e porta-bandeira foi o último quesito a ter suas notas reveladas, ele seria o primeiro a ser analisado no desempate. Em caso de novo empate, seria observado o penúltimo quesito lido, e assim por diante.

 

Ou seja, se o sorteio feito na última segunda-feira (12) tivesse determinado outra ordem de leitura dos quesitos, alguma das outras escolas que somaram 270 pontos levaria o título.

 

A Tatuapé foi a quinta escola a entrar na avenida na última sexta (9), exaltou o Maranhão a partir de diversos aspectos. Em seu primeiro carro, falou do encontro da cultura francesa com a abundância da natureza local. Cheio de verde e de plantas, o carro deu o tom colossal do desfile da escola da zona leste.

 

O Estado nordestino foi abordado também pela força da cultura negra e pelo folclore popular, como o bumba-meu-boi e os cultos afro-brasileiros.

 

A bateria foi outro destaque da Tatuapé, que inovou ao incorporar a batida do reggae à percussão, fazendo referência ao gosto maranhense pelo estilo musical jamaicano.

 

DESFILE

Os desfiles do Grupo Especial ocorreram na sexta (9) e sábado (10) e foram marcados por homenagens a personagens da música brasileira. Fundo de Quintal lembrado pela Mancha Verde; Martinho da Vila pela Peruche, Alcione pela Mocidade Alegre e Gilberto Gil pela Vai-Vai.

 

Já a Dragões da Real prestou uma homenagem à música sertaneja, o que levou a exaltação de vários nomes importantes desse estilo musical. Sérgio Reis e Roberta Miranda marcaram presença na apresentação da escola que aconteceu na madrugada do último domingo (11).

 

Teve escolas também que decidiram pela homenagem a lugares, como o México, lembrado pela Vila Maria; Guarulhos, pela Gaviões.

 

O contratempo desse Carnaval paulista ficou por conta de um carro quebrado da Independente Tricolor, estreante do Grupo Especial e primeira a passar pela avenida. O uso de um reboque para levar o carro rendeu um desconto de 1,2 ponto à escola, que acabou rebaixada para o Grupo de Acesso.

 

Já a Acadêmicos do Tucuruvi não demonstrou sequelas do incêndio que destruiu 90% de suas fantasias em janeiro e fez bonita apresentação, com carros luxuosos e muita emoção na pista. Apesar disso, ela não teve pontuações por uma decisão tomada pela Liga das Escolas de Samba após o acidente. Assim, ela também não poderia ser rebaixada.

Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2018/02/tatuape-e-bicampea-do-carnaval-de-sp-com-homenagem-ao-maranhao.shtml

COMENTÁRIOS